Os Assessores e Conselheiros de Direcção, na Assembleia da República, definiram como imprescindível e fundamental a sua formação contínua, em diversas matérias, com vista a aprimorar cada vez mais os seus conhecimentos para poderem prestar um serviço de aconselhamento mais informado, à Direcção do parlamento moçambicano.

Esta posição foi tomada, esta quinta-feira, terceiro e último dia do seminário de formação dos assessores de direcção da Assembleia da Repúblicas em matérias de assessoria técnica, tendo se avançado que a formação vai possibilitar que os assessores aconselhem aos dirigentes de uma forma consentânea com os reais problemas a serem resolvidos e, sobretudo, com bases científicas.

De acordo com Justino Quina, Assessor da Bancada Parlamentar da Frelimo, a formação de dois dias ajuda aos assessores no aprimoramento e aperfeiçoamento da sua actuação, o que vai permitir uma melhora significativa sobretudo na feitura de leis e dos demais documentos importantes no desenvolvimento institucional da Assembleia da República.

“É verdade que várias matérias leccionadas eram já do nosso domínio, contudo há novos conhecimentos que adquirimos sobretudo no que tange a nossa postura, comportamento, isto é, o ser e estar na qualidade de assessores na Assembleia da República”, disse Quina saudando a iniciativa que a considera capital importância não somente para a classe dos assessores, mas para todo o profissional.

Por sua vez, José Palaco, Assessor da Bancada Parlamentar da Renamo, sublinhou que o processo de aprendizagem é continuo na vida de qualquer profissional e para os assessores de direcção não seria diferente e sublinha que a formação, ora terminada, enquadra-se nesse diapasão de querer aprimorar cada ver mais os conhecimentos adquiridos para melhor servir.

“A formação continua afigura-se fundamental pelo facto de actualizar os formandos para que o seu desempenho seja consentâneo com o desenvolvimento do país”, disse Palaco que foi igualmente deputados da Assembleia da República, tendo salientado que grande parte da matéria leccionada tem como finalidade melhorar os métodos de actuação dos assessores no seu quotidiano.  

Para Palaco, o maior desafio dos Assessores é a sua interacção com o assessorado aliado a parcos recursos para o funcionamento, como são os casos de meios de pesquisa.

Na ocasião, em representação da Bancada Parlamentar do MDM, Nelma de Figueiredo, entende que há várias grandezas adquiridas com a formação sobretudo no que concerne a visão melhor do papel do assessor de direcção da Assembleia da República e das demais unidades orgânicas.

“Por isso, a minha avaliação é positiva sobretudo pela dinâmica dos formadores, a entrega e comprometimento dos formandos”, disse De Figueiredo enaltecendo o apoio concedido pelo Instituto para a Democracia Multipartidária (IMD) que contribuiu financeiramente para a viabilização da formação.  

Falando a margem do encontro, Lurdes Gomes, Assessora do Secretario Geral da Assembleia da República, destacou que esta acção de formação visava, dentre vários objectivos, criar mecanismos permitir maior partilha de experiências e praticas sobre assessoria, bem como dotar os formados de instrumentos analíticos compreensíveis sobre assessoria dos órgãos de direcção na Assembleia da República a todos os níveis.

“Cremos que estes tipos de capacitações constituem uma mais-valia porque irão reflectir-se no trabalho diário do Assessor”, disse frisou Gomes.  

Refira-se que durante os três dias de capacitação os assessores de direcção na Assembleia da República debruçaram-se sobre vários temas com destaque para o processo de tomada de decisão e assessoria, relacionamento interpessoal, intrapessoal e institucional e sua importância para o trabalho de assessoria bem como estudos parlamentares para assessoria parlamentar com destaque para a produção de policy briefi, documento tido como fundamental no processo de assessoria.

SECRETARIADO GERAL
____________________________
CONHEÇA...
_______________________
COMISSÕES DE TRABALHO
____________________________
CÍRCULOS ELEITORAIS
_________________________
 
________________
Estrutura Orgânica Parlamentos do Mundo 1ª Comissão - CAC,DHL Maputo Província
Conselho Consultivo Outras Ligações 2ª Comissão - CPO Maputo Cidade
UEEFO   3ª Comissão - CAS,GTC Gaza
    4ª Comissão - CAPPL Inhambane
____________________________   5ª Comissão - CA,EA Manica
BANCADAS PARLAMENTARES   6ª Comissão - CD;SOP Sofala
FRELIMO   7ª Comissão - CRI,CC Tete
RENAMO   8ª Comissão - CP,QR Zambézia
MDM   9ª Comissão - CEP Nampula
      Niassa
      Cabo Delgado